quarta-feira, 19 de novembro de 2014

E o convidade é ...



Este ...


... é o Quitério e ele veio falar-nos da diabetes, porque ele é diabético e veio dizer-nos como é viver o dia a dia com esta doença.



À tarde fizemos este texto coletivo, sobre a sessão da manhã sobre a diabetes. As frases são de todas as crianças, tendo-me limitado a fazer perguntas, para ordenar sequencialmente o texto.

(Como se chamava e quem é o homem que esteve a falar connosco de manhã?) "O Quitério é um homem com barba cinzenta, preta e branca, é um homem muito giro e é diabético. Ele é alto e magro e usa óculos. (Como é que ele soube que era diabético?) Ele num dia estava muito cansado, foi ao hospital e descobriu que tinha diabetes. Na sua família os pais eram diabéticos e os avós e os tios e por isso a diabetes vem de geração em geração (hereditária). Mas também se pode ficar diabético quando se come mal. (O que é comer mal?) Comer mal é só comer doces, chocolates, coca-cola e comer muito, muita quantidade e muitas vezes. (Então como é que devemos fazer para comer bem?). Comer bem é comer poucas quantidades e muitas vezes ao dia, comer verduras e poucos doces.(Quando é que devemos estar atentos a algumas coisas que podem indicar a doença?) Quando se tem muita muita muita fome, muita sede e beber muita muita água, sentir muito muito cansado, as feridas curam-se muito muito devagar e as formigas vêm ao xi-xi se ele estiver na terra, porque tem muito açucar.(Quando é que a diabetes aparece?) Aparece quando o pâncreas pára de funcionar ou funciona mal. (O que faz o pãncreas?) Ele faz a insulina, que é uma chave que abre a porta das células, que são umas coisas que formam o nosso corpo, para receber a energia que a comida dá, o açucar (glicose).(O que é que o Quitério tinha com ele?) O Quitério tinha um estojo com uma máquina que mede o açucar que está no sangue e anda sempre com ele, tem uma agulha fininha, que espeta no dedo e sai uma gotinha de sangue, que põe na máquina e ela dá os números (valores da glicose). Nós já sabiamos algumas coisas, porque falámos aqui, mas só a Inês tinha visto uma máquina daquelas. A avó da Rafaela e a avó da Inês são diabéticas e por isso é que elas já tinham visto uma máquina como a do Quitério. O avô do Tomás Alexandrino também é diabético, mas não tem uma máquina daquelas."

Aqui fica um pequeno vídeo da conversa e um muito obrigado ao colega António Quitério, que aceitou o nosso convite e que volte sempre!



Uma conversa entre três, no dia anterior, após eu ter abodado a temática:

 Afonso Alves - A diabetes é uma doença muito má, porque se não for ao hospital, pode morrer e ir para o céu ...
Tomás Alexandrino - E fica com o Jesus ...
Rodrigo - E o Pai Natal ...

1 Comment:

Sala Encarnada said...

Não tendo conseguido deixar um comentário, António Quitério pediu-me para transcrever este pequeno texto, que me enviou por correio eletrónico:

"Meninas e meninos para mim foi muito agradável ter estado convosco, conversámos sobre a diabetes e vocês já sabiam muitas coisas.
As perguntas que fizeram mostraram que trabalharam e partilharam o vosso saber.
Agradeço o convite e a vossa participação.
Sempre atentos ao nosso corpo e aos sinais que ele nos dá.
António Quitério"
Obrigada!

 
Templates Mamanunes