quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Conversa de hoje: outono

Segunda-feira é o dia dos registos de fim de semana, que são o pretexto para, pelo menos uma vez na semana, nos dedicarmos por inteiro ao registo individual de cada um. 

Fazemos isso para:
- organizar o pensamento, 
- construir frases e assim desenvolver a linguagem oral e o raciocínio, 
- apreendermos o sentido e a utilidade da escrita, 
- compreendermos que escrever é diferente de falar
- as letras são pequenos desenhos precisos feitos de curvas, linhas abertas e linhas fechadas e aindas de pontos, pequenos traços e outros símbolos que fazem parte da escrita
- compreendermos que o registo escrito perdura no tempo, ou seja, quando formos muito muito velhinhos e se guardarmos estes registos, vamos recordar-nos daquilo que dissemos naquele dia preciso.

De tarde estivemos a aprender a fazer um jogo novo com parafusos, roscas e figuras geométricas. Muito bom para a aquisição de noções matemáticas, associação e motricidade.



Na terça-feira fomos ao polidesportivo fazer jogos de movimento, para que os mais novos irem apreendendo que para jogar em conjunto, há regras, há ganhar e perder. O resto do tempo, como a Leonor estava sem técnica operacional e com o grupo dos 23, estivemos no recreio e de tarde o grupo dos mais velhos esteve a trabalhar num jogo de sequências temporais. Ainda fomos ao recreio um bocadinho à  tarde.

Hoje, após o início da manhã, lanchámos, fizemos jogos e massa e fomos um pouco ao recreio, antes da chuva. De tarde, na reunião com os mais velhos, enquanto os mais novos fazem uma pequena pausa, a Leonor disse-nos que diáriamente iríamos ter um tema para conversar. Surgiram as perguntas: o que é "um tema", os "temas que já falámos"- coração, música e os padrinhos/afilhados- e do que queriam conversar hoje. A Laura Barata disse que tem um chapéu de chuva e queria falar da chuva, pois hoje durante o almoço tiveram de ir 2 vezes para debaixo do telheiro, porque começou a chover.

(Pergunta de partida:) Então e começou a chover porquê?(a conversa fluiu rapidamente, sem tempo para anotar o nome dos intervenientes, apenas pequenas notas para poder reconstruir o mais fielmente possivel a conversa)

- Porque já não há sol
- Há muitas nuvens
- Não podemos apanhar chuva, senão ficamos doentes
- Agora já não vamos à praia porque está a chover
- No inverno há chuva e neve ... nós estamos no inverno?

 - Estamos no outono. Porque é que dizemos que estamos no outono? O que acontece agora e que não acontece no verão?

- Chove ...
- Chover também choveu na praia ...

- É verdade ... quando estávamos de férias e na praia também choveu. E porque chove?

- As nuvens juntam-se e cai água.

Mas se agora chove e no verão também choveu e se agora estamos no outono, o que é que acontece agora? Está mais frio? Mais calor? 

- Está frio, mas calor ... mais frio ...

- Mas à nossa volta, o que vemos? ainda não tivemos oportunidade de ir ao campo, mas já repararam como estão as árvores? as folhas das árvores?

- As folhas estão podres e caem ...

- De que cor estão agora as folhas? Se o outono tivesse cor, quais seriam?
- Pretas
- Castanhas
- vermelhas
-verdes
- amarelas 

- E frutos? que frutos aparecem só agora no outono?  

Pergunta difícil, pois parte das frutas temos todo o ano no supermercado, e tive que dar uma ajuda: 

- diospiros, romãs, abóboras e marmelos para fazer doce, castanhas, uvas, frutos secos (avelãs, nozes, amendoas) ... e um menino ainda veio murmurar-me ao ouvido: "E figos!" :)

Pedido aos pais: quem puder e quiser, pode enviar frutos do outono para o lanche da manhã? Aceitamos marmelos e abóbora para fazer doce ...

A seguir, a proposta era fazer um desenho ou um outro trabalho, com elementos do que tinhamos falado, ou seja, "coisas do outono", podendo ser árvores, folhas, nuvens, roupas, frutos ... Material escolhido: papel de lustro, tesoura, cola, canetas, lápis.
Aqui e está uma primeira fase desse trabalho...


1 Comment:

Rosa Alves said...

Depois quero ver a vossa marmelada e o vosso doce de abóbora.
Beijinhos Triquiteiros

 
Templates Mamanunes