terça-feira, 1 de maio de 2012

Aquilo não é brincar ... é tontar!

Pois temos andado estes dias de volta da mãe, quem é  a mãe, o que mais gostamos na mãe, o que menos gostamos ... as prendas para ela e ... não podemos contar nem pôr fotos, senão estragava-se a surpresa.

Mas temos a referir duas frases muito engraçadas - e acertadas - do Tomé, 5 anos. Na sexta-feira eu estava sozinha com eles na sala e, em segundos, enquanto trabalhava com outros e arrumava o "tal trabalhito", cinco dos pequenitos de 3 anos e três "matulões" de 4 anos, resolveram juntar no tapete, às peças grandes dos blocos, mais jogos de mesa, animais, carros e mais nem sei o quê, num belo monte, mesmo, mesmo em cima da hora de saída. Quando me virei e  vi aquela rica confusão, ia-me dando uma coisa! Toca a arrumar tudo a correr, tocou a campainha de saída, ir à casa-de-banho, ir buscar casacos e eu sempre a resmungar com o acontecido... E aí ditei logo a sentença:
 - " Na segunda-feira NINGUÉM brinca com jogos!".
Na segunda-feira foi logo a conversa da manhã e, refletindo durante o fim-de-semana, disse eu,  achava que não era justo para quem estava a trabalhar comigo, com outros ou mesmo sozinho e que não tinha estado naquele belo grupo, que não pudesse fazer jogos. Assim, eu pensava que só aqueles que tinham resolvido fazer aquele monte de coisas, quando sabem que essas não são as regras da sala, é que não podiam fazer jogos, já que o não souberam fazer. O grupo concordou comigo. "E porque é que fizeram?", perguntei eu aos 8 prevaricadores. Bom, mesmo sabendo a razão, não me demoveram, pois "aquele monte era o bolo de anos da Maria! ". O restante grupo achou justo que eles não brincassem com os jogos, pois como disse o Tomé:

            AQUILO NÃO É BRINCAR ... É TONTAR!"

E creio que aprenderam, pois durante o dia, muito perguntaram os pequenitos:"Posso ir fazer um jogo?", e respondia eu: "Lembras-te do que aconteceu na sexta-feira? Lembras-te do que conversámos hoje? Então já sabes qual é a resposta. Qual é?" - "É não." Mas é claro que podiam fazer todas as outras atividades e usar todo o outro material.

Se me custou? Sim, custou. Mas acredito que é desde pequenos que é importante saber que nem tudo se pode fazer e devemos saber prever a consequência do que fazemos. Isto é fácil? Não, não é, mas aprende-se.

A outra frase, quando se conversava acerca do aprender, o que aprender, quem sabe mais, quem sabe menos, os grandes, os pequenos ...  disse o Tomé, que é um rapaz com uns pensamentos de "grande" (ou nem os "grandes" têm!):


"TODOS APRENDEM COM TODOS E TODOS TÊM QUE RESPEITAR TODOS. "

5 Comments:

Cidalia Valverde said...

Bem, espero que tenham aprendido a lição, ou não, mas o que importa é ir lembrando.
Grande Tomé, é assim mesmo.
Bjs para todos.

Cristina Lares said...

Sabias palavras. Adorei o post!!
Obrigada pela partilha.

Laura said...

Quero conhecer o Tomé ;)

Rute (mãe da Verónica) said...

Rute(mãe da Verónica)

Olá Leonor!
MUITO BEM!
As regras nunca são a mais, nestas idades precisam de ser a todo o momento lembrádas, o pior é que eles se esquecem depressa. Só se voltam a recordar das mal feituras quando fazem asneira. Mas faz parte do crescimento!
A minha Verónica nesse dia não foi, mas se fosse eu sublinhava tudo o que disse.
Vou falar no Tomás á Verónica, ele é lindo!
Beijocas

Anónimo said...

Afinal aqui a mãe nao anda sempre a falar para as paredes!
Admito que o Tomé devia estar muito inspirado,certo!?
Partilho um pensamento meu convosco : não é tanto o que temos de lhes ensinar, mas sim mais e muito mais o que aprendemos com eles.............só ás vezes
Beijinhos

 
Templates Mamanunes