terça-feira, 29 de março de 2011

Seres vivos e seres não vivos ... o que somos nós?

Pois nós somos SERES VIVOS, porque nascemos, crescemos e morremos, tal como as plantas e os animais, mas nós, os Humanos, pensamos, falamos e sentimos. Os SERES NÃO VIVOS, são, por exemplo, as pedras, os pauzinhos secos, as conchas sem o bichinho lá dentro ... tudo o que não nasce, cresce e vive e morre também.
De tarde a Leonor mostrou-nos esta história bem divertida para falarmos de que forma é que nós e os animais nascemos.

A+Mamã+Pô



E vimos mais este 

De seguida fizemos nós, sozinhos,  os grupos que se iam dedicar aos Seres Vivos - Homem, Animais e Plantas, pois os mais pequenos ficavam com a Lena a pesquisar os Seres Não Vivos. Alguns de nós foram com a Leonor Grande pesquisar na Internet e imprimir imagens do bebé na barriga da mãe e os outros dedicaram-se a desenhar ou recortar animais e plantas. Concluímos que as plantas nascem de sementes e que os animais, uns nascem de ovos fora da mãe, são ovíparos, como as cobras, tartarugas, pinguins, galinhas ... e os outros nascem e crescem nas barrigas das mães e mamam leite das suas maminhas, como nós, e chamam-se mamíferos.
E foi assim, mas o trabalho ainda não está acabado. Depois mostramos o cartaz mesmo terminado.

Ginástica, que não foi no recreio, mas no ginásio




Hoje de manhã, e já inserida nas actividades da "Comemoração da Vida" ( Plano Anual de Actividades), fomos para o ginásio com a sala 1, onde a professora Carla Vilar estava, para fazermos uma pequena aula de ginástica com música. Destas 2 salas saíram 2 meninas e 2 meninos de cada sala, os quais vão integrar o grupo de sexta-feira, último dia de aulas.
Aqui está o programa desta actividade para consulta (também estará afixada na porta da entrada).

O Livro do Ciclo da Vida

Estamos quase na Páscoa, mas temos andado a falar do nosso Ciclo de Vida e como é que nós nascemos, pois a Páscoa também é vida e renovação da vida, mas só para a semana é que vamos falar mais da Páscoa. 
Quando a Leonor nos contou a história d' "A árvore Generosa",  nós já falámos do Ciclo de Vida do Homem e do Ciclo de Vida da árvore, mas não muito de como é que nós nascemos, embora já todos saibamos, ou quase todos,  que é duma "sementinha do pai e da mãe". Mas não somos nenhuma planta, porque nós pensamos e as plantas não, sentimos  ...
Como actividade da Páscoa todas as salas da escola vão falar do Ciclo de Vida, especialmente do nosso, do ciclo de vida do homem e da mulher, e cada sala vai debruçar-se sobre uma determinada idade. Cada sala "produz" uma folha que serão reunidas num grande livro colectivo acerca da Vida. 
A nós calhou termos de nos debruçar sobre o pai e a mãe e a decisão de ter filhos. Então, ontem de tarde fizemos o desenho, ou da mãe ou do pai, e hoje de manhã, entre todos, escolhemos o pai e a mãe que nos pareceu melhor desenhado. Mas também tínhamos de pôr o pensamento deles de se amarem muito muito, quererem casar e ter filhos e vão ter gémeos, um rapaz e uma rapariga.  Então aproveitámos um desenho do Guilherme Ginja que ele tinha feito da história d' "A árvore generosa" e que mostrava isso e metemos dentro do "retrato" da mãe e do pai. Como fizemos isso? Já mostramos ... O texto está a ser passado no computador em Word pelo Diogo Daniel, Lourenço, Guilherme Ginja e de tarde foram continuar o João e a Mel. Amanhã devemos terminar o texto e enviar por e-mail para a Ana.
Para a semana todos os alunos da escola podem consultar o livro, que entretanto já estará terminado.

O Pedro veio contar uma história à Casa do Folhas

Ontem o Pedro veio à nossa escola contar uma história e quando a Leonor nos disse, nós quisemos fazer-lhe uma surpresa: fizemos uma carta, cada um fez um desenho, fizemos uma capa com o retrato dele e depois enrolámos e atámos com uma ráfia. E Lá fomos nós levar a prenda e ouvir a história dele. A história era sobre uma família que teve de passar vários obstáculos até chegar a uma caverna onde estava o urso, pois eles queriam caçá-lo. Mas quando o cão o farejou, pois os cães têm um faro muito apurado, eles fugiam com medo e o urso ficou triste, pois ele só queria amigos, não fazia mal nenhum... Os amigos depois recontaram a história na sala com a ajuda da Leonor Grande (é assim que chamamos "à professora") e do livro, que ela foi pedir emprestado. 
O Pedro ainda nos cantou uma canção em inglês e outra em alemão e foi divertido como das outras vezes. Agora esperamos que ele venho cá à nossa sala contar uma história para todos, pois foi isso que lhe pedíamos na carta. Temos saudades dele e só 3 meninos e a Leonor Grande é que o viram ...




segunda-feira, 28 de março de 2011

O e-mail que alguns meninos quiseram enviar à mães


 O Lourenço, o Manuel e a Margarida Dias querem escrever este e-mail e dizer que todas as mães são queridas. O Lourenço quis enviar este e-mail com o sítio que ele descobriu e disse à Leonor Grande para saberem:

http://www.monteselvagem.pt/#

Hoje também estivemos a ver um filme da voz e queremos enviar aonde vimos e foi aqui:

http://www.diamundialdavoz.com/site_dmv/video_fabrica.asp


Vimos este filme porque um menino disse que gostava de gritar. Alguns meninos da sala encarnada lembraram-se que houve um ano que a Leonor já tinha mostrado este filme. 


Beijinhos para todos,

LOURENÇO TAVARES
MARGARIDA DIAS
MANUEL

quinta-feira, 24 de março de 2011

O Lourenço recomenda este sítio ...

Hoje o Lourenço trouxe uma novidade: ditou à Leonor o endereço de um site que ele conhece, quer lá ir e quer levar os amigos. O site é este: http://www.monteselvagem.pt/# e "é um sítio que tem cegonhas, crocodilos, gazelas, zebras e também tem sítio para pintar a cara." Nós estivemos a ver no mapa onde fica a terra, que é Lavre, e ainda é um pouco longe, e fica aqui "mas os pais que quiserem ir com os filhos e os avós, já sabem onde é".
O Lourenço ainda teve a ideia de enviar um e-mail aos pais para saberem deste sítio, pois alguns podem não vir ver o blogue. Pareceu-me uma boa ideia e amanhã vamos enviar o e-mail.


quarta-feira, 23 de março de 2011

Tratar do canteiro

Hoje o que fizemos de mais importante foi termos começado a tratar do canteiro. Para isso, fizemos 3 grupos, liderado pelos 3 mais velhos da sala e deu 6 de nós em cada grupo, o que somando deu os 18 que estávamos presentes. Bem, na realidade éramos 19 de tarde, mas tirámos a Mónica, que, como é ainda muito pequena, geralmente adormece de tarde no tapete, durante a conversa que temos às 13:30 para iniciar a tarde.Tivemos um problema para ver qual era o grupo 1, 2 e 3, mas a Leonor escreveu os números num papel e os lideres de grupo tiraram à sorte. E esta é a foto que mostra o nosso raciocínio. Ah! Não é que o Ricardo, que é muito bom a "fazer contas de cabeça" soube quanto dava o "6+6+6"? 



Vimos imensas coisas no canteiro: aproveitámos os manjericos secos, que saíram com raiz e ainda podemos utilizar para algum trabalho, descobrimos melhor as árvores que lá temos, percebemos que algumas ervas picavam imenso, mesmo com as luvas calçadas, vimos o caracol a andar ao sol e muitas minhocas que estavam debaixo de um vaso e uma bem verdinha que estava algures no nosso canteiro. Estes animais, claro que os libertámos no enorme campo que existe a seguir à rede da escola. Como têm mais espaço, até devem ter ficado mais felizes.
Hoje também perguntámos o que terá acontecido à carta de amor que deixámos na árvore, pois ontem choveu. A Leonor explicou-nos que é natural que o papel se comece a desfazer com a chuva que caiu, embora tivesse ficado escondidinha num buraco de um tronco junto à árvore, mas que esse papel depois se mistura com a terra e, quem sabe, a árvore ainda se vai alimentar dele e esse papel, dado por alguma árvore, à árvore retorna, pois  "Na Natureza nada se perde e tudo se transforma". Combinámos que amanhã ou depois vamos lá ver a carta e a árvore.

terça-feira, 22 de março de 2011

Entregar a carta de amor à nossa querida Árvore

Esta foi a carta colectiva que fizemos para a árvore amada que ontem nos deu a sombra para o piquenique, que assinámos hoje  e este é o filme quando a fomos entregar à tarde:

Your pictures and fotos in a slideshow on MySpace, eBay, Facebook or your website!view all pictures of this slideshow

O cartaz da Árvore amada ...

Depois de termos estado a ver os canteiros e ainda antes do lanche, terminámos o painel da Árvore e ficou assim:


E aqui fica um pequeno filme com mais pormenores:


Olha o que eu vi nos nossos canteiros ...

Logo de manhã combinámos o trabalho para o dia de hoje e amanhã. Hoje vamos ver como estão os canteiros e descobrir lá as duas árvores que lá estavam antes das chuvas: uma nespereira, que nasceu de uma semente de nêspera,  e a árvore que nasceu de uma semente de abacate que é um  abaqueiro? abacatoeiro? abacateiro?  Para descobrirmos se as palavras existiam, fomos ao dicionário e só lá estava "abacateiro", por isso, a árvore que dá os abacates é o abacateiro.
O abacate
 
Os canteiros estão mesmo mal e precisam de tratamento urgente! E o filme mostra o que nós vimos ...a flor branca e vermelha no canteiro da sala verde, a salsa enorme da sala azul, as alfaces da sala amarela...
Combinámos que amanhã vamos tirar as ervas, pôr mais terra, depois dividir o canteiro em pequenos quadrados com pedrinhas e por último semear as plantas que temos do ano passado e as sementes de pepino que o Lourenço trouxe de casa dele.
Aqui fica o vídeo com as imagens do que vimos...





O nosso piquenique à sombra da Árvore

Ontem não era o nosso dia, mas fomos à biblioteca, pois era o Dia Mundial da Poesia e o Dia da Árvore e da Floresta e a Ana tinha lá uma montanha de livros que reuniam estas três coisas: alguns eram livros de poesia e outros não, mas todos tinham uma coisa em comum, pois falavam da árvore e das florestas. E logo ali surgiu a ideia de irmos fazer um piquenique à sombra de uma árvore. E se o pensámos, melhor o fizemos: foi só chegar à sala, pegar no lanche, em duas mantas e ir !  Quanto às fotos, esquecemos a máquina em casa, a máquina da escola estava com as pilhas descarregadas e ... temos pena, mas elas ainda estão no telemóvel e não querem de lá sair! Quando resolvermos o problema, vamos pô-las aqui, mas desde já dizemos que adorámos as árvores, o piquenique, trepar às árvores e saltar ...

Ora aqui estão as fotos:



De tarde estivemos a fazer uma carta colectiva à árvore que nos deu a sombra para fazermos o piquenique da manhã e depois, em forma de coração, fizemos a nossa carta individual para uma árvore. Combinámos que depois com essas cartas em forma de coração faziamos um painel. E começamos assim:







domingo, 20 de março de 2011

Dia da Árvore e o Dia Mundial da Floresta

A comemoração oficial do Dia da Árvore teve lugar pela primeira vez no estado norte-americano do Nebraska, em 1872. John Stirling Morton conseguiu induzir toda a população a consagrar um dia no ano à plantação ordenada de diversas árvores para resolver o problema da escassez de material lenhoso.
A Festa da Árvore rapidamente se expandiu a quase todos os países do mundo, e em Portugal comemorou-se pela primeira vez a 9 de Março de 1913.
Em 1971 e na sequência de uma proposta da Confederação Europeia de Agricultores, que mereceu o melhor acolhimento da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), foi estabelecido o Dia Florestal Mundial com o objectivo de sensibilizar as populações para a importância da floresta na manutenção da vida na Terra.
Em 21 de Março de 1972 - início da Primavera no Hemisfério Norte - foi comemorado o primeiro DIA MUNDIAL DA FLORESTA em vários países, entre os quais Portugal.

E chegou, finalmente, a PRIMAVERA

sábado, 19 de março de 2011

Ao nosso querido PAI...

Durante a semana dedicámos-nos a fazer a prenda para o PAI, ler histórias, fazer desenhos e textos sobre ele, a quem nós muito amamos.
E agora já podemos dizer o que lhe damos hoje: a partir das nossas palavras, a Ana fez-nos a surpresa de fazer um poema e nós gostámos tanto que fizemos uma coisa muito simples, que foi fazermos lá o carimbo da nossa mãe e dos nossos dedos e pôr num embrulho em forma de rebuçado. Depois em casa, combinámos fazer o jogo que fizemos aqui na escola: escondemos a prenda e o PAI tem de a descobrir.
A seguir têm algumas imagens dos trabalhos.


E este é o poema da Ana e do Folhas a partir das nossas palavras que eram estas:

PAI
 (A partir das palavras da Sala Encarnada)

Ó pai, querido amigo,
(trabalhador incansável para que eu tenha tudo)
adoro quando me deixas ser
teu ajudante: quando dizes
que és tu o cozinheiro do jantar
e me deixas experimentar…
É doce
o sabor de estar perto de ti
e de te ter aqui, feliz, a brincar comigo!

Às vezes imagino-te pássaro, talvez pomba,
e lá do alto do telhado do nosso prédio,
onde subimos os dois numa corrida,
lanças-te no ar e eu rio
num voo louco às tuas cavalitas,
e faço piu-piu aos quatro ventos!

Gosto de te ver bailarino,
pegar na mãe e fazê-la dançar,
pareces uma estrela a brilhar, a brilhar
no meio da música a tocar… e a mãe ri,
de olhos fechados, embalada por ti…

Às vezes
transformas-te num “monstro martelador”,
e fazes um barulho irritante
a pôr pregos nas paredes
– principalmente porque a mim não me deixas martelar…

Gosto
quando me chamas para o sofá
e me pões no teu colo fofinho, confortável
e falas comigo ou me contas uma história…

Às vezes também fico à espera que me ergas no ar,
quando te dá aquela vontade de me pegar
como se eu fosse uma pena,
gosto de sentir a tua força boa
e de ficar de pernas para o ar.

E de repente
dás-me aquele beijo amoroso à hora de deitar,
que me ajuda a adormecer pela tua mão
e a saber que vou sonhar,
e ser mergulhador de sonhos fantásticos!...
Amo-te, pai.

Feliz Dia do Pai!
Folhas e Ana

Para estarmos seguros, devemos ...

Bem ... para estarmos seguros, nós e os nossos pais devemos respeitar alguns cuidados para crescermos e não termos nenhum acidente, alguns que até poderão ser fatais. E foi por isso que na sexta-feira de manhã o Senhor Agente Ribeiro, da Guarda Nacional Republicana, veio concluir uma série de comunicações acerca da segurança, não só a segurança rodoviária como também a segurança noutros locais, como por exemplo em casa. Entre outros ensinamentos, ele reforçou a ideia de que temos de usar sempre a cadeirinha que nos faz mais altos no carro, para que o cinto de segurança fique bem colocado. Até vimos um filme em que uma menina não levava cinto e numa travagem brusca, ela saiu pelo vidro da frente do carro, projectada com grande velocidade, ainda que parecesse que o carro ia devagar.



terça-feira, 15 de março de 2011

Atenção Pai...

domingo, 13 de março de 2011

A nossa primeira requisição de livros

A seguir a termos passado o testemunho, requisitámos livros para levar para casa. A Ana ensinou-nos como fazer e só os meninos que não tiveram a colaboração das mães para poder requisitar é que ficaram um pouco tristes. Requisitar livros é muito importante porque aprendemos precocemente a compreender a importância que os livros representam para o nosso pensamento e para a nossa vida escolar. Os livros permitem-nos sonhar, compreender, aprender, elaborar ideias e conceitos, os livros são uma ponte para o passado, o presente e o futuro. Os livros são nossos amigos, nossa companhia quando estamos sós, com eles podemos meditar, podemos chorar, podemos rir. Os livros são o Mundo nas nossas mãos, no nosso pensamento.


Passar o testemunho ...

Na quinta-feira fomos passar o testemunho inseridos na actividade promovida pela Casa do Folhas da Estafeta do Conto. A história que "passámos à sala 1 foi uma história sobre a amizade da autoria do Guilherme Ginja e do Lourenço e que tínhamos votado antes da interrupção do Carnaval.

sexta-feira, 11 de março de 2011

O pai e as palavras

A Margarida Dias, a Mariana, o Tomé e a Leonor estiveram a pôr as palavras do jogo que fizemos a dizer palavras rápidas sobre o pai num programa e deu esta imagem:
bom ... não conseguimos pôr a imagem, mas cliquem no link ... AQUI! 



Mas antes do jogo vimos estas duas histórias:



terça-feira, 8 de março de 2011

Feliz Dia Da Mulher

Não comemoramos este dia em contexto escolar, mas uma breve referência a este dia, desejando a todas as Mulheres um dia muito feliz,  na companhia de quem amam e de quem as ama.
Para conhecer melhor os autores dos quadros que aparecem no vídeo, vejam aqui e as origens das comemorações deste dia aqui, numa apresentação  da Juca.

segunda-feira, 7 de março de 2011

O Desfile de Carnaval da nossa escola foi de Valores!

Pois aqui está o vídeo que mostra como foi o nosso desfile cujo tema era Valores e os valores trabalhados pelas turmas foram a Paz (Sala Encarnada e Sala 1), a Tolerância (Sala Azul e Sala ... ), o Amor (Sala 6  e Sala ...), a Amizade (Sala 5 e Sala Amarela) e a Partilha (Sala 2 e Sala Verde). Pena é que todos os anos os professores pensam que falta som e até à data não conseguimos arranjar quem toque a música num carro com colunas ... talvez para o ano ...

sexta-feira, 4 de março de 2011

As réguas das nossas alturas

Pois já começamos no 1º período e ainda não acabámos, mas ficaram muito bem e só de olhar, conseguimos ver quem é o mais alto/mais baixo, da mesma altura, quem, apesar de ser mais velho é mais baixo do que e muitas outras coisas.
A Leonor inspirou-se numa ideia da Juca, que mediu os meninos e meninas Fixes e pendurou uns fios com umas pedrinhas na ponta. Como nós não podemos pregar pregos, a Leonor teve a ideia de fazer assim.


quinta-feira, 3 de março de 2011

O Desfile de Carnaval dos Galegos Encarnados

Pois de tarde decidimos fazer um desfile de Carnaval, já que viemos todos janotas de casa. Isto é, veio quem quis. Os meninos que não vieram mascarados tiveram um papel muito importante: Júris do Desfile. Como não temos palco, combinámos que hoje era uma das excepções em que nos podíamos pôr em cima da mesa.
Havia um prémio anunciado para os três primeiros vencedores e um "prémio de consolação" para os outros participantes. ... Qual foram os prémios? É só ver ...
video

Reunião de Pais - informação disponibilzada

Junto em anexo, e na íntegra, o PowerPoint que me serviu de suporte à reunião. Aos presentes quero agradecer a presença e o interesse, pois os filhos e o interesse primeiro pela reunião é vosso.  Aos ausentes, eu quero dizer que se o motivo não tiver sido suficientemente forte, devem ponderar e "arranjar tempo para estas coisas", a bem dos vossos filhos.
Este é o PowerPoint:


E este é o documento do Projecto Curricular de Turma (para auxiliar quem não o tiver localizado aqui no blogue, no Sítio dos Adultos)  entregue no Agrupamento, excepto os dados pessoais dos alunos, que pelos motivos óbvios foram retirados para esta publicação on line.

Receber o Testemunho ...

Recebemos o Testemunho do Milharado, que foi trazido por duas mães e a Gena, coordenadora do Jardim-de-Infância do Milharado. Os filhos não vieram porque foram para uma visita de estudo. Gostámos muito de ouvir e ver os fantoches da história "Os ovos da galinha de oiro". No fim, o testemunho foi um ovo ... de oiro!


Votar qual o livro que queremos levar para a Estafeta do Conto

Hoje recebemos o Jardim do Milharado que nos veio passar o Testemunho da Estafeta do Conto, mas antes, na sala, quando a Leonor explicou o que era a Estafeta do Conto, que são contos que percorrem todas as salas de todas as escolas do 1º ciclo e jardins de infância do Agrupamento, disse-nos que tínhamos de decidir qual o conto que íamos contar. Um de nós sugeriu uma história feita por nós e em livro só ainda temos duas: a da Margarida Miranda, e que já foi partilhada numa sexta-feira na Casa do Folhas, e uma do Lourenço e do Guilherme Ginja, Como só podíamos levar uma, a Leonor propôs que "votássemos" como os adultos fazem quando há eleições, por exemplo, para escolher o Presidente da Republica, que é o senhor que governa o nosso país, como os pais "governam" as nossas casas. Arranjámos uma "urna" para pôr os votos e a Leonor explicou o que era um voto: era um papel com dois quadrados e um algarismos: 1, para a história para do Lourenço e do Guilherme e 2 para a história da Margarida. 



Depois a  Margarida contou todos os votos e somámos: houve 13 votos para o livro 1, o do Lourenço e Guilherme, 9 votos para o livro 2, o livro da Margarida e houve um voto "em branco", ou seja, um menino não quis votar. Faz 23 votos, o número dos que votámos. Ganhou o livro 1, do Guilherme Ginja e do Lourenço. Mas o livro da Margarida já tinha sido partilhado e até está em formato digital na Internet, portanto está bem assim.


quarta-feira, 2 de março de 2011

Preenchemos um questionário pela 1ª vez

Costumamos avaliar as nossas actividades oralmente, ou seja com a voz, mas desta vez a Leonor propôs-nos "avaliar as actividades de preparação para o Carnaval preenchendo um questionário ... como os crescidos", como os nossos pais, pois eles também iam responder a um questionário quando fosse a reunião deles com a Leonor. Então explicou no quadro que, neste caso, o " +++ era dizer que as actividades foram muitíssimo boas ... muito muito muito boas; que + era dizer que tinham sido boas e que um sinal de menos (-) era porque tinham sido nada, nada boas ...". E explicou-nos que ia escrever isso no papel e que também tínhamos de dizer o que tínhamos gostado mais e o que tínhamos gostado menos e que tínhamos de"reflectir sobre isso". De seguida, ali, no momento, escreveu num papel, pediu para fotocopiar e começámos a preencher. A Leonor explicou que um questionário costuma ser anónimo, quer dizer não se escreve o nome e faz-se sozinho, mas que ela ia dar uma ajuda a ler, já que era a primeira vez. Quanto aos resultados ainda não os pudemos mostrar, porque "os dados ainda não foram tratados", foi assim que ela disse. Tratamos a seguir ao Carnaval pois vai demorar ...

O balão para o Palhaço conjunto a todas as salas

Pois estivemos a fazer o balão para colocar no palhaço com balões de todas as salas e a Leonor lembrou-se de ser um balão em forma de flor e ficou assim:




 
Templates Mamanunes