sábado, 15 de outubro de 2011

O que de bom fazemos, e temos de fazer, na nossa sala

Esta semana foi importante traduzirmos "tudo aquilo que de bom se faz na nossa sala" assim:



Começamos por pensar em cartolina vermelha, num círculo, bem grande e com tudo aquilo que não podemos fazer, mas depois a Leonor disse que o vermelho até lhe feria os olhos e era melhor uma cor mais suave, talvez o verde,  como nos comportamentos verdes ( "as coisas boas que fazemos") e escrevermos lá dentro o que fazemos de bom na sala.



Cada frase é de uma cor e pelo menos os mais velhos identificam-na bem. Querem dizer o seguinte:
  
FALAR BAIXO - é mesmo "falar baixo", porque falar muito alto faz mal às cordas vocais.
ARRUMAR - é arrumar mesmo tudo: os jogos, o material que usamos, as cadeiras, a mochila, o lixo que fazemos, a roupa, o boné, a sala.
ANDAR COM CALMA - é andar devagar, "com calma".
FAZER ACTIVIDADES - fazer jogos de mesa, jogos de roda, jogos no tapete, fazer desenho, pintura, plasticina, recorte, colagem, rasgagem, brincar no Cantinho dos Carros, usar o computador, ir para o Cantinho das bonecas ...
SER AMIGO - partilhar as coisas, ajudar, dar beijos, dar abraços, dar colo ...

Utilizámos a técnica do lápis de cera: desenhámos as letras com lápis de cera, depois pintar com tinta muito líquida verde e vimos o que acontece: pois é ... a cera "repele" a água" e não tapou as letras.

Das muitas coisas que temos tentado, quando há demasiado ruído e agitação na sala, apesar do quadro das actividades, que já divide os meninos e meninas de uma forma equilibrada e organizada, parece que o que dá mais resultado é pararmos todos por 2 minutos e ficarmos  como no jogo das estátuas: por 2 minutos, mais ou menos, não falamos e paramos a actividade que estamos a fazer, para que possamos "voltar à calma e deixar os neurónios descansar um pouco", como diz a Leonor. 
Parece ser o mais equilibrado, porque as sugestões do grupo quanto ao "Se fossem a Leonor, quando os vossos alunos se portassem mal na sala e uns com os outros, o que é que faziam? " foram simplesmente terríveis.Colocar as crianças na situação "se tu fosses eu, o que é que fazias", apesar de ser difícil para crianças muito pequenas, é útil na medida em que aprendem a projetar-se no outro e nos sentimentos do outro, auxiliando a criar sentimentos de empatia.

1 Comment:

Sala Amarela said...

Vamos todos cumprir... E a Sala Amarela da Enxara também vai seguir-vos o exemplo!

 
Templates Mamanunes