quarta-feira, 15 de junho de 2011

O poema feito em família ...

O prometido é devido e aqui está o poema feito pela Família Dias no âmbito do projecto Leitura em Vai e Vem.AS CORES



A MINHA PALETA DE CORES
É MUITO COLORIDA,
CADA VEZ QUE PINTO
FICA MAIS BONITA

BRANCO É A COR
DE UMA PEÇA DE XADREZ.
E O PRETO
É A COR DO GATO MALTEZ.

TENHO UMA CAMISA
DA COR DE UM MORANGO,
QUANDO A VISTO
SÓ QUERO DANÇAR TANGO!

O MEU PAPAGAIO TEM COR VERDE
QUANDO O LANÇO AO VENTO
FICO MUITO,
MUITO SORRIDENTE!



AZUL É A COR DO MAR
ONDE O BARCO DO MIGUEL
VAI PASSEAR.

AMARELO É A COR DO SOL!
QUANDO MUDA DE POSIÇÃO
VIRA TAMBÉM O GIRASSOL.

A ROSA DO MEU QUINTAL
É MUITO BONITA.
E NA PRIMAVERA
É AINDA MAIS CATITA!

CASTANHO DO CHOCOLATE
É A COR DA TENTAÇÃO,
QUANDO A MARGARIDA O COME
FICA COM UM BIGODÃO!

O MEU IRMÃO DIOGO
TEM O CABELO LARANJA,
A BORBOLETA É GIRA
E EU GOSTO MUITO DE CANJA!




CONHECI UM ELEFANTE
MUITO MUITO CINZENTO,
QUANDO O ASSUSTAVA
FICAVA MUITO TURBULENTO.

NO DIA DO CASAMENTO DA VERA
A MINHA MÃE ERA A MAIS LINDA!
O VESTIDO QUE ESCOLHI ERA ROXO,
A MINHA COR PREFERIDA!









Trabalho realizado por:
MARGARIDA DIAS
SALA ENCARNADA

2 Comments:

Anónimo said...

Gostei muito do poema das cores da familia Dias.Por isso resolvi,ou seja resolvemos"familia Afonso",escrever um poema que tinha guardado na gaveta ja a algum tempo,ca vai.

CORES
Sou
o verde
o manto sumptuoso que cobre toda a montanha
as arvores que se enraizam nas profundezas do solo
as vinhas que trepam a encosta impossivel de trepar.

Sou
o azul
o vasto oceano que afunda as magoas tristezas
as albufeiras que extinguem a sede da fauna da flora os rios que transportam os desejos do destino.

Sou
o amarelo
o sol que ilumina a vida a morte
a lua que transforma a escuridao em luz
o cometa que volteia a Terra na esperança de encontrar um local,para aterrar

Sou
o branco
a casa antiga que se vai despedaçando aos poucos o moinho abandonado que nunca mais moeu
o poço profundo que seca no Verao.

Sou
o cizento
as cidades que poluem o ar o corpo as vilas estagnadas que veem no futuro a mudança
as pequenas aldeias que destroem um Homem num minuto.
Bem sei que e um poema "triste",mas pelo qual me orgulho muito,pois foi escrito,com alguem que ja nao se encontra neste Mundo,mas que estara para todo sempre em nossos coraçoes"familia Afoso".
BJS mae Isabel

Galega Encarnada said...

Gostei muito do poema. Muito mesmo!
Obrigado a ambas ...:)

 
Templates Mamanunes